sábado, 25 de abril de 2009

O Medo!

Artigo original escrito por Marie Finnegan em http://www.dogstardaily.com/.

É bastante frequente nos cães existir o medo de determinadas situações ou objectos e isto poderá vir de experiências vividas durante a fase de cachorro. Todos os cães atravessam esta fase que é a de socialização mas que também é uma fase mais propícia a formação de traumas. Por exemplo: o cachorro está na sua nova casa e uma visita de chapeu tropeça numa cadeira que cai ao lado do cachorro. Isto poderá desenvolver um medo de homens de chapeu. Obviamente a pessoa não o fez de propósito mas o cão não sabe isso. Para outros cães ou noutra fase de desenvolvimento, este acontecimento poderá ser assustador durante uns minutos mas depois é esquecido.
A atitude do dono deverá ser a de estar atento a atitudes medrosas inexplicáveis por parte do cachorro, algo que até a esse momento não desencadeasse nenhum medo mas que desta vez o faça. Ou então se demonstram nervosismo ou stress repentinos com tudo em geral.
A partir dai cabe-nos tentar mudar essa atitude. Não deveremos nunca forçar o cão a aproximar-se daquilo que o assusta. Poderemos atirar uma recompensa para junto do objecto que o assusta e abservar se ele se aproxima, ou simplesmente reforçar com festas cada movimento na direcção do objecto. Podemos também usar um clicker para marcar esse movimento, e cada passo no sentido do que lhe causa medo pode ser reforçado.
Se o medo for em relação a um objecto que se possa mexer certifique-se de que ele não se mexa enquanto o cão está a explorá-lo numa atitude de curiosidade, evitando a criação ou agravamento de medos. Assim que ele estiver mais à vontade junto do objecto parado poderá fazer com que ele se movimente.
Se o medo for em relação a pessoas estranahas em geral na sua casa não se deve esquecer nunca que um cão com medo é um cão potencialmente agressivo se aprender que isso afasta o que causa medo, e por isso deverá organizar umas jantaradas em sua casa o máximo de vezes possivel de modo a ter uma grande afluência de pessoas e procure que estas contactem com o cão e lhe deêm pequenas recompensas cada vez que se aproximam dele.
Se forçar o cão a aproximar-se do foco do medo ele poderá atingir um nível de stress que ficará incapaz de efectuar qualquer aprendizagem porque está no nível instintivo de luta ou fuga, e por isso incapaz de qualquer raciocinio. Poderá haver situações onde isso é necessário mas na maioria das situações ficaremos com um cão que se encontra numa situação de "learned helplessness". O cão parece ter aprendido a aceitar o que lhe causa medo mas de facto aprende que não existe outra hipótese, rende-se a nós. (É o que o Cesar Milan faz no seu suposto treino de cães) Isto não lhe retira o medo apenas muda a sua reacção, naquele momento.
Bons treinos

4 comentários:

Claudia Estanislau disse...

excelente artigo

Anónimo disse...

Peguei um filhote de viratinha bem bebezinho, e estou adorando ele apesar de ser serelepe, só saba morder ao invés de lamber, mas mesmo assim o amo. O curiso que tenho um chapeu de cawboy preto bem bonito, e se ele ve esse chapeu a 1,80 do chão ele morre de medo, fica arrepiado, urina por todo lado se encolhe, suas orelhas abaixan, e nem se quer abre a boca pra latir uma coisasinha se quer...isso não é tralma, afinal conheço ele desde bebe e ele só tem 3 meses...o que pode ser isso ?

José Dores disse...

Faça uma associação positiva ao chapeu com coisas que o cão goste ou com recompensas de comida, ande com o cão à trela com o chapeu colocado na cabeça, ande com o chapeu o m+áximo de tempo possivel, quanto mais tempo o cão tiver contacto com o chapeu, de forma cuidada para não agravar o problema, melhor.

anabela disse...

Tenho um york de 4 anos ele nao tem andado muito de carro mas agora gostava de começar a fazer passeios e leva-lo comigo, so que tem pavor quando o carro começa a andar fora da nossa rua, ate ao final da rua ainda vai bem mas assim que se afasta da nossa casa já começam os tremeliques, guincha ate parece que lhe estao a fazer mal, nao para sossegado com um medo parece que o estao a matar que fazer para ele entender que é para bem dele para sair com os donos?